SINOPSE DO LIVRO POEMINHAS PESCADOS NUMA FALA DE JOÃO - POR: MANOEL DE BARROS

Clique na imagem para ampliar.
Capa do livro Poeminhas Pescados Numa Fala de João - Por: Manoel de Barros por Ana Raquel Pereira
Autor
Gênero
N° de páginas
24
editora
Galerinha Record
ISBN
8501058734
Formato
18x25
Nota do Leitor:   

Compartilhe

Compre este livro!

Livraria Saraiva
Livraria da Folha
Submarino.com.br
Extra
Livraria Cultura
Americanas.com
Buscapé
Veja também:

Carregando Sugestões



RESUMO DO LIVRO POEMINHAS PESCADOS NUMA FALA DE JOÃO - POR: MANOEL DE BARROS


Apaixonada pela poesia de Manoel de Barros, a ilustradora mineira Ana Raquel transforma versos em imagens, levando o trabalho do poeta do pantanal ao público infantil. POEMINHAS PESCADOS NUMA FALA DE JOÃO traz vários poemas de Manoel, ilustrados por Ana Raquel. Pescados — como o próprio título explica — nos muitos livros de Manoel, os versos ganham forma e cor no traço da artista. POEMINHAS PESCADOS NUMA FALA DE JOÃO apresenta uma oportunidade única de apresentar às crianças a obra de um dos mais importantes poetas literatura brasileira contemporânea. Ana Raquel consegue o impossível e desenha os poemas de Manoel de Barros. O resultado emociona pela beleza das imagens e delicadeza da poesia. Manoel de Barros é um poeta modesto: “Não sou biografável. Ou, talvez seja. Em dez linhas. Nasci em Cuiabá, 1916, dezembro. Me criei no Pantanal de Corumbá. Só dei trabalho e angústias pra meus pais. Morei de mendigo e pária em todos os lugares da Bolívia e do Peru. Morei nos lugares mais decadentes por gosto de imitar os lagartos e as pedras. Publiquei dez livros até hoje. Não acredito em nenhum. Me procurei a vida inteira e não me achei — pelo que fui salvo. Sou fazendeiro e criador de gado. Não fui pra sarjeta porque herdei. Gosto de ler e de ouvir música — especialmente Brahms. Estou na categoria de sofrer do moral, porque só faço poesia.” É assim que Manoel de Barros, um dos maiores poetas brasileiros vivos, resume sua biografia. Filho de fazendeiros, aos 13 anos começou a esboçar seus primeiros poemas. O livro de estréia, Poemas concebidos sem pecado, foi publicado em 1937, quando, aos 21 anos, Manoel já morava no Rio de Janeiro. Aos 85 anos de idade e 60 de carreira, Manoel de Barros não publicou muitos livros. Apenas 12. Uma média de um a cada cinco anos. Um ritmo lento que expõe o perfeccionismo de um artista que não hesita em reescrever dezenas de vezes um poema até ficar satisfeito com seu resultado. Seu trabalho mais recente, Livro sobre nada, publicado em 1996, recebeu no mesmo ano o Prêmio Biblioteca Nacional e, em 1997, o Prêmio Nestlé de Literatura. Sua obra, antes publicada pela Editora Civilização Brasileira, está sendo inteiramente reeditada pela Editora Record, com um novo projeto gráfico.

Fonte: Editora Record

O que você acha sobre o livro ? Exponha sua opinião.

Nota

NOME *

e-mail (não será divulgado)

site

Comentário *

Comentários dos Leitores a Respeito de !

marcus lima - 05/02/2011 às 19:32

eu nao sei direito meu trabalho me ajude e o poema de manoel barros mas tem muito sss me ajuuuuddeeeeee

Livro do dia Livro do mês


O que ler?  O que ler?

Etapas

 Algumas perguntas

 Respostas processadas

 Filtragem do acervo

 Sugestões para você!

Indicações Indicações

Enquetes Enquetes

Em que site você costuma comprar livros?





Ver resultado

sinopsedolivro.net


O catálogo online de livros nacionais e internacionais

Política de Privacidade

Ajuda  Ajuda


Sobre  Sobre


Contato  Contato


Anuncie  Anuncie no site

Faça download de nosso Media Kit para saber como anunciar no Sinopse do Livro

Divulgue seu livro  Divulgue seu livro

oPa!Caroé